Reunião do Conselho Nacional de Secretários de Educação em Alagoas vai discutir o programa Toda criança na Escola, a merenda escolar e a implantação do Fundo de Manutenção e de Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

No Dia do Zelador, o programa faz entrevistas com vários deles e fala da importância de se cuidar da escola.

Mensagem do ministro da Educação Paulo Renato para as crianças que ainda estão fora da escola.

Em João Pessoa, Paraíba, foi instalado serviço de telefones para esclarecer dúvidas de pais sobre a semana de matrícula. Entrevista com o secretário de Educação de João Pessoa, Neroaldo Pontes.

Se você deseja construir um futuro melhor e ter mais oportunidades no mercado de trabalho, é importante ter concluído pelo menos o ensino médio, se não for o seu caso, agora isso é possível através da prova do Encceja, um programa realizado todos os anos, que fornece aos jovens e adultos o diploma do ensino fundamental ou médio ao atingir um número mínimo de acertos.

Em fevereiro, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) conclui a entrega de 64,7 milhões de livros didáticos.

Ouvinte de 14 anos, em Peçanha, Minas Gerais, escreve para o programa contando que há 4 anos deixou de estudar por falta de transporte escolar. Entrevista com a secretária de Educação Carmen Silva.

O Amazonas é o estado que mais encontra dificuldades na execução da campanha de matrícula. A delegada do Mec no Amazonas, Selma Maquiné, diz em entrevista que o maior problema é alcançar as populações que vivem no interior da floresta.

Tocantins tem 10 mil alunos fora da escola. O estado encontrou uma solução criativa para atender às famílias dos assentados do Incra na zona rural.

Escola Brasil divulga a localização dos postos de matrícula atendendo a pedido Secretaria de Educação de Nova Mamoré, no norte de Rondônia.

O Enem é uma das provas mais esperadas do ano. Elaborada pelo Ministério da Educação (MEC) é um exame usado para medir o nível de educação das escolas em todo o país.

Porém a sua importância é bem maior: é pré-seletivo para programas como o Prouni, FIES e a nota vale para muitos vestibulares. Logo, dominar as matérias que caem no ENEM é necessidade para os alunos.

Por que fazer o ENEM?

O Exame Nacional do Ensino Médio por muitos anos não tinha valor para o estudante concluinte do ensino médio. Era opcional e a nota não tinha uso, fazia apenas quem queria testar-se um pouco mais para o vestibular.

Mas com o tempo a prova cresceu de nível e muitas universidades e faculdade adotaram o teste como vestibular. Muitas instituições possuem os dois: vestibular e prova do Enem, mas algumas apenas usam o ENEM.

O mais importante de fazer a prova anual é mesmo concorrer a bolsas de estudo do ProUni. O Programa Universidade Para Todos usa as notas do teste como seletiva para disponibilizar vagas para alunos de baixa renda em instituições de ensino superior pagas.

Já o FIES que também usa a nota da avaliação ajuda o estudante a financiar seus estudos no ensino privado e pagar apenas após diploma na mão, já inserido no mercado de trabalho.

Tanto para concorrer ao Fies com ao Prouni o aluno deve:

  • não tirar zero na prova de redação
  • ter nota nas outras matérias do Enem superior a 450

Quais matérias caem no ENEM?

A prova do ENEM possui conteúdos que englobam todo o conhecimento do Ensino Médio. Não é preciso focar apenas na prova se você é um bom estudante. Seu aprendizado vai ser testado apenas com conteúdo programado de sala de aula na escola, sem disciplinas extras.

As disciplinas que caem no Edital Enem 2020 são:

  • português – gramática, interpretação de texto e literatura (com leituras obrigatórias)
  • matemática – básica e geometria
  • geografia
  • história do Brasil e do mundo
  • biologia
  • física
  • química
  • inglês
  • educação artística
  • sociologia
  • filosofia

Como é a prova do Enem?

Durante dois dias de prova o aluno responde questões de múltipla escolha. São proposições para marcar A, B, C, D ou E e depois transpor tudo para o gabarito. No primeiro dia ficam os conhecimentos gerais com português e as disciplinas de humanas. O segundo dia é de matérias de exatas.

O aluno deve responder o caderno de questões e depois copiar as respostas em seu gabarito. É extremamente importante verificar qual seu tipo de caderno. Para evitar fila o teste possui quatro tipos de cadernos mudando apenas a ordem das questões e marcar errado pode resultar em uma nota zero no Enem.

Tirar zero no Enem pode?

Não. O aluno com zero em alguma disciplina ou na redação não terá nota válida para vestibular ou concorrer a qualquer programa do governo.

Também não pode deixar o gabarito em branco porque será considerado Zero, mesmo tendo entregado o caderno de questões totalmente marcado. Deve também preencher corretamente o cabeçalho da prova e gabarito ou terá a prova anulada.

O candidato que contratou o serviço do FIES por meio do Banco do Brasil precisa saber o procedimento para pagamento. Deste modo quem solicitou o FIES 2019 Banco do Brasil precisa efetuar o pagamento corretamente. Para saber como fazer confira o artigo. No texto vamos falar sobre o FIES 2020 Banco do Brasil.

FIES 2020 Banco do Brasil

O Programa de Financiamento Estudantil (FIES) logo inicia o período de inscrições para o processo seletivo. Deste modo quem deseja contratar o financiamento para os estudantes universitários em instituições privadas deve concluir o processo.

Neste caso será possível se inscrever em processos seletivos dos novos contratos do FIES 2020 no primeiro e segundo semestre.

Informe-se também sobre o aditamento FIES!

Isto é válido para os estudantes que são matriculados em instituições particulares de ensino superior. Ainda é preciso que elas sejam positivas pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, SINAES.

Além disso, é preciso que o candidato tenha feito às provas do Exame Nacional do Ensino Médio com média igual ou superior a 450 pontos e não podem ter zerado no Enem.

Deste modo é preciso que os pagamentos referentes ao contrato do financiamento sejam feitos por boleto bancário. Quando o estudante contrata o FIES ele deve escolher o agente financeiro.

Entre os agentes tem o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. Quem escolheu o Banco do Brasil precisa efetuar o pagamento do mesmo.

Como pedir o boleto

Sempre que preciso o aluno pode solicitar a segunda via do boleto. O processo é feito por meio do Sistema Informatizado do Fundo de Financiamento Estudantil (SisFIES). No site o estudante pode conferir suas informações financeiras cadastrais.

Além disso, como uma conta comum o boleto do Fies pode ser pago pela internet banking, em agências bancárias e/ou caixas automáticos. Para o processo:

  • Para emitir o seu boleto caso não tenha recebido é preciso ir à agência do banco para solicitar a segunda via do boleto. Além disso, é possível solucionar o problema por telefone (0800-729-0722).
  • Já para quem utiliza a internet banking do Banco do Brasil não precisa imprimir o boleto. Ele pode copiar o código de barras e colar na opção de pagamentos.

Como pagar boleto do FIES Banco do Brasil

Até a data de vencimento ele pode ser pago em internet banking, caixas automáticos e em agências bancárias.

Depois do vencimento o boleto poderá ser pago em uma agência na qual foi escolhido o financiamento do FIES.

Documentos para boleto do Banco do Brasil

O boleto do Banco do Brasil necessita que o candidato vá até agência ou faça a ligação. Deste modo pode ser que seja pedido seus documentos cadastrais, com isso pode ser solicitado:

  • Número do CPF.
  • Número do contrato.
  • Entretanto, para facilitar o recomendado é estar com os documentos pessoais em mãos. caso tenha qualquer problema.

Central de informações

Quem tem dúvidas pode entrar em contato sobre o boleto do FIES 2019 Banco do Brasil, no telefone:

  • Central de Atendimento: 0800 61 61 61.

Fantasias de Carnaval para meninas são fáceis de encontrar. Difícil será decidir por esta ou aquela, e ainda fazer a criança embarcar na brincadeira que o Carnaval 2020 tem que ser para a menina. Contudo, basta um pouquinho de observação e ouvidos atentos ao que ela gosta no dia a dia. Os cadernos, livros e brincadeiras que a menina mais gosta podem dar pistas valiosas para a escolha da fantasia.

Uma das escolhas clássicas e quase certeiras são as fantasias de princesa. Seja as da vida real, sejam as dos contos de fadas eternizados pelos desenhos. Os esvoaçantes vestidos da Cinderela, Branca de Neve ou da Gata Borralheira e seus acessórios delicados são muito queridos pelas meninas. Outra criatura com aura mística e que as meninas adoram são as bruxinhas; os chapéus, os vestidos de cores mais escuras (desde que não seja totalmente preto, pois tecidos pretos esquentam mais a pele) e o ar debochado são perfeitos para os festejos do Carnaval.

No caso de aniversários nessa época, você pode fazer uma Decoração de Carnaval e solicitar fantasia para os convidados.

Bichinhos e animais com jeito “fofo”, como leoas e joaninhas, tem apelo quase que instantâneo. Só tome cuidado com os materiais usados, que não podem ser muito pesados ou com adereços demais, podendo causar desconforto nos clubes cheios de gente e quentes. Caso você seja uma mãe criativa pode usar velhas roupas e tecidos, juntar com detalhes coloridos nos botões, laços e chapéus e fazer com que a menina caia na folia de uma forma customizada e alegre.

A partir da publicação da Lei Complementar 150 de 2015, os pilotos de corrida foram assegurados inúmeros direitos, desde finalmente a criação da jornada de trabalha ao direito de indenização compensatória da perda do emprego. Vamos falar dos principais.

Piloto de Corrida
Piloto de Corrida

Primeiro, temos que entender quem seria o piloto de competição.

Para se enquadrar nesta categoria, o trabalhador deve prestar serviços de forma continua, subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade não lucrativa, ou seja, não poderá trabalhar, mesmo que seja na residência dA equipe, criando produtos que vá gerar lucros para o mesmo.

Além de ser necessário a frequência de pelo menos 3 dias por semana para se caracterizar piloto de competição.

Isto está previsto no Art. 1 da Lei Complementar 150.

Sobre a duração do trabalho doméstico

A partir da nova lei, agora o limite de horas na estrada terá duração de 08 horas diárias e 44 horas semanais, tendo sua hora extra aumentada de no minimo 50% sobre o valor normal.

Além de que poderá o piloto e equipe, através de acordo escrito, definir um regime de compensação de horas, aonde as horas extras trabalhadas pelo piloto, poderão ser descontados em outro dia, no prazo máximo de um ano.

Porém as 40 primeiras horas extras exercidas pelo piloto, deverão obrigatoriamente serem pagas.

Poderá também através de acordo entre o patrão e o motorista, exercendo o ultimo, o regime de trabalho 12 X 36 horas, aonde se trabalha 12 horas, observados ou indenizados, os intervalos para repouso e alimentação e se descansa 36 horas.

Regime de tempo parcial

Agora o piloto de competição poderá ser contratado em regime de tempo parcial se não exceder as 25 horas semanais de trabalho, sendo o salário pago proporcionalmente ao que se pagaria ao trabalhador de tempo integral.

E diferente do piloto normal, poderá pagar até uma hora extra por dia, totalizando no máximo seis horas diárias.

Intervalo para repouso e alimentação

Poderá, através de acordo escrito entre piloto e patrão, ser diminuído o repouso de 2 horas, para meia hora. E caso o piloto de competição resida no local de trabalho, poderá ser desmembrado em até duas vezes, com o mínimo de 01 horas cada, totalizando no máximo 04 horas.

Acompanhamentos em viagem

Caso o piloto acompanhe A equipe, prestando serviços em viagens, serão consideradas só as horas em que realmente e efetivamente se trabalharam, podendo as horas extras serem compensadas em outro dia. Além de que a remuneração terá que ser 25% maior do que o normal.

Descontos no salários

A equipe não poderá efetuar nenhum desconto no salário, por fornecimento de alimentação, vestuário, higiene ou moradia. Bem como despesas com transporte, hospedagem e alimentação em caso de acompanhamento em viagem.

Com exceção apenas de 20% caso o piloto concorde em planos de assistência médico-hospitalar, de seguro e de previdência.

Poderá também ser descontado caso a equipe ofereça moradia, em local diverso do local de trabalho.

FGTS e indenização compensatória

Agora A equipe terá obrigatoriamente que assinar o FGTS do piloto de competição, porém o mesmo não tem direito a multa de 40% caso seja demitido sem justa causa, ao invés disto, é obrigatório o patrão depositar o valor de 3.2% do salário ao mês, que terá a mesma função da multa anteriormente mencionada. Porém caso o piloto seja demitido por justa causa, A equipe pode reaver o montante.